#dicadecarreira 30 -> Pode parecer sem sentido esta pergunta, mas vou explicar a origem desta história… este é o módulo básico 1 do networking… 😉

Vou falar sobre dicas para expandir seus relacionamentos profissionais ao longo das #dicasdecarreira e por isso, vamos começar do lugar mais óbvio possível: sua empresa atual!

Como “meu público” (ai que chique…rs)… é bem eclético – se você é um executivo que já chegou lá ou se você  não quer ser executivo e/ou ainda não chegou lá, leia com carinho… isso pode ser útil…  “nada é tão bom que não possa ser melhorado”!

Se tem um frase que me descreve bem: “Abençoada por Deus e workaholic por natureza!” (workaholic = viciado em trabalho)…  Durante um certo e razoável tempo, achava que bastava ser tecnicamente boa… produtiva e outras qualidades relacionadas a parte técnica.

Chegava ao ponto que me incomodava ir tomar café e deixar as tarefas… aí comecei a perceber e felizmente também me “deram um toques” que eu precisava ser mais sociável… 🙂  – eu comecei a refletir sobre o assunto, sobre minha personalidade, o que fazia sentido para mim… sobre qual era o plano de ação para eu ir melhorando neste quesito até que chegasse ao ponto que fosse eu “alto desempenho” neste item…

Brinco com alto desempenho, pois uma coisa é uma pessoa que nasceu para vendas – de 0 a 10 – talvez ele seja 9 em “gosto para eventos”, “gosto para café”, “gosto para relações públicas”… eu já sou mais analítica, mais introspectiva, me preocupo em escutar as pessoas e com as pessoas… gostava  e gosto das pessoas com as quais eu trabalhava, mas se você me perguntar: você prefere uma festa ou um computador/ficar sossegada em casa?! O que vocês acham? (É aquele tal: nem melhor, nem pior – apenas alinhado com aquele perfil)

O ponto é: você precisa aprender a tomar café – se você ainda não faz isso…

Vamos às segregações por “função”:

Se você é executivo e tem equipe – o café pode ser aquela hora para você dar “aquela quebrada no clima de trabalho, trabalho e trabalho” e até mesmo melhorar o desempenho da equipe. Se você precisa de uma explicação mais técnica sobre isso, existe bibliografia que comprova: Elton Mayo (Mais detalhes no Google) com a Teoria das Relações Humanas.

Se você não é e/ou não quer ser executivo e está do outro lado da mesa – isso pode lhe ajudar a melhorar como pessoa e na carreira também… se você está deste lado, é  óbvio que o café é depois que suas tarefas estiverem sob controle… e nada de exagero, 30 minutos batendo papo + os minutos de cigarro + a hora para pegar água + 50 minutos de toilette (ah, e agora tem Redes Sociais)… Faz as contas?!  Se isso acontecer, você vai ter outro problema, com outra interpretação (bem mais crítica) e com muito mais consequências…

Se você ainda não se convenceu da necessidade disso, meu último argumento… se você não desenvolver isso, isso poderá ser seu calcanhar de Aquiles… quando você brilha, você naturalmente incomoda. Aí temos duas consequências:

1. Se você incomodar alguém mais forte que você, esta pessoa pode apontar justamente este ponto: “Vai vendo, fulano pode ser até muito bom, mas não se relaciona! – Como vamos promovê-lo?! Um líder precisa ser aceito”.

2. Se você incomodar alguém igual a você – se essa pessoa ver que você também é gente boa – você da melhor e mais ética maneira possível vai desarmá-la…

Último ponto do Básico 1, você vai aos eventos de happy hour?! Se não vai, coloca na listinha… este é o segundo passo… pelo menos um sim, um não, com aparição mínima de 30/50 minutos… tenha assunto (NEUTRO – nem trabalho e nem da vida pessoal)… e SORRIA meu bem… certamente com o tempo você vai ver que isso “Pode ser bom ou Pode ser MUITO BOM” (by Pepsi)… 🙂 , eu me surpreendi muito comigo e com os outros… comigo, pois me superei… com os outros, descobri coisas tão legais, tantas qualidades que só melhoraram meu relacionamento com eles…e ainda tive “bonus game”, algumas pessoas foram descobertas tão preciosas que eu ganhei alguns amigos para a vida… (falaremos, yo, sobre o tema: amizade mais adiante)…

Ah, última coisa… “Take your time”…isto é, “no seu tempo”… deixe isso acontecer com calma…nada maduro muda da noite para o dia… o importante neste caso é a meta e não o tempo…

Licença Creative Commons
O trabalho Blog com Dicas de Carreira de Debora Miceli foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial – SemDerivados 3.0 Brasil.
Com base no trabalho disponível em deboramiceli.wordpress.com.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://deboramiceli.wordpress.com/.

»

  1. Yuri Carbinatti Ribeiro disse:

    Debora, muito interessante, excelentes exemplos!!

    Tinha um professor (Robson) no curso de Gestão de Projetos que dizia que o Gerente de Projetos precisa “saber beber”, o discurso é o mesmo do café…
    “Beber”, Happy Hour mas também no sentido figurado, promover, ou no mínimo participar de almoços, comemorações… Enfim: levar a equipe, os stakeholders, fornecedores, clientes… para “beber”

    Isso quebra o gelo, aproxima as pessoas, mesmo que em alguns momentos, no ambiente profissional haja pressão, alguma discussão mais calorosa… são os momentos de “café” ou de “chopp” que propiciam o entendimento, a reaproximação…

  2. Debora,

    parabens pela iniciativa! Adorei!

    Quando estamos trabalhando, normalmente deixamos de dar a devida atenção a esses detalhes, fundamentais, na minha opinião!

  3. Oi Débora,
    Gostei e me identifiquei muito com seu post!
    Durante minha carreira e vida pessoal, sempre tive uma postura um pouco mais distante. Por um lado analítica, por outro um tanto blasé.
    Estou sempre trabalhando concentrado, com fones de ouvido (merece um capítulo a parte pelo tanto que parece incomodar), usando redes sociais, lendo e analisando os contextos, porém tentando manter a atenção distribuída, sem deixar de prestar atenção aos colegas.
    Além disso, possuo um gosto menos popular, mais underground, não me identificando muito com os programas em grupo.
    Isso sempre foi prejudicial, principalmente em determinadas empresas e regiões do Brasil, mais informais e com cultura mais relacional.
    Sou sempre educado, cordial e disposto a ajudar, mas em alguns casos não é o bastante e abrir a guarda para momentos informais, estabelecendo relacionamento com as pessoas é muito importante.
    O fator 1 relatado, de incomodar por ser bom, entregar os resultados, mas se relacionar menos com os colegas de fato acontece. Percebi isso diversas vezes.
    Estou sempre aberto a conversar, mas essa postura acaba inibindo os demais colegas desse tipo de contato e ajuda a criar um esteriótipo.
    Além disso, existe a questão de ter a personalidade que sempre se posiciona em relação aos assuntos. Quando a gente sempre se posiciona, acaba polarizando as discussões entre quem é pró ou contra determinada postura, o que se torna outra forma de segmentar o grupo.

    Fato é que, reconhecendo a importância do aspecto relacional na equipe, gostaria de mudar, mas sempre fui assim e não sei muito bem como fazer isso sem que pareça artificial. Estou me esforçando pra melhor e tento manter isso como prioridade.

    Por outro lado, nada me deixa mais feliz do que quando alguém rompe essa barreira inicial. Tenho um pouco de dificuldade com essas relações triviais e um senso de humor afiado, mas fiz boas (não muitas) amizades com os colegas que deixaram que a proximidade se desse ao longo do tempo, respeitando minhas particularidades, como os respeito.

  4. Karla Vidal disse:

    Amei Deby!!!!!

    Inclusive vou passar adiante, pois tem muita gente que eu conheço precisando “tomar café”…..rsrssss

    Muito beijos.

  5. Daiane disse:

    Eu tomo cafe!!!

  6. Arnaldo disse:

    Debora,
    ótima dica. Vou praticar!!
    Abs,

  7. Joseph disse:

    Adorei o tópico! Eu não tomo café, costumo ter um perfil bem reservadinho e foco sempre no trabalho. Até na hora do almoço, quando saio com os colegas do trabalho não me sinto a vontade nas conversas… Lendo o tópido percebi o quanto “aprender a tomar café” é importante e como eu estava deixando isso de lado. Espero melhorar isso, como vc falou, com o tempo. Ele cura tudo… = )

  8. Rafael Mariani disse:

    Debora…..muito bomm, adorei!!!! Vou compartilhar.

  9. Aline disse:

    Olá Debora, excelente dica! Vale a pena pegar um assunto de alguma revista semanal e introduzir o assunto no happy hour.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s